Availability: Disponível

Síndrome de Roach

Autor(a): Fernando Cândido
SKU: 978-65-84634-98-5

R$64,90

Livro em Pré-venda até 01 de setembro
Previsão de saída: A partir de outubro

Síndrome de Roach

Romance narrado em primeira pessoa, no qual os fatos correntes se confundem com estados mentais do protagonista.
Prestes a completar 50 anos, o personagem recua no tempo para abordar o que considera uma ode ao fracasso pessoal, assentada em três linhas narrativas primárias: a relação edipiana com a mãe que o deixou na infância, o desconhecimento do pai e o relacionamento conturbado com Clara.
A soma dessas falhas e traumas o leva a um estágio de alteração psicológica em que constrói uma versão degradada da realidade e gera uma suspensão de descrença quanto à verdade dos fatos e daqueles com quem convive.

Termos da Pré-Venda:

  • Livros em pré-venda estão no final do processo de editoração e serão impressos após a finalização da pré-venda.
  • Portanto, possuem previsões de entrega iniciais e descritas acima em “Previsão de saída” . Esta data constitui a data a partir da qual a editora enviará os pedidos da pré-venda.  Os prazos de entrega destes produtos são uma previsão e podem sofrer alterações posteriores para maior ou menor tempo.
  • Verifique os prazos na descrição do produto antes de efetuar a compra. Atualizações futuras tais como o código de rastreamento após o envio e outras informações serão enviadas ao e-mail informado no ato da compra. Você também pode acompanhar o andamento do seu pedido acessando sua conta no site.

A confirmação da compra do produto em PRÉ-VENDA aplicará na aceitação destes termos.

 

Em estoque

Categoria:

Descrição

Autor

Fernando Cândio

Páginas

160

Gênero

Romance

Formato

Brochura 14×21

ISBN

9786584634985

 

“O poeta não sabia que, para mim, viver em si já era uma droga potente demais, e eu ainda tinha minha própria experiência alucinógena que se chamava Clara, a única e necessária viagem extra-corpo que fazia sentido. Só que eu estava em um estado de abstinência do uso da minha substância lisérgica e isso fragilizava minhas defesas.
A maioria só mostra aquilo que agrada e convém ao que se espera dele. Para mim não há nada mais extremo, ilícito, corajoso e revolucionário que viver a realidade sem filtro. Escancarar exatamente aquilo que se é verdadeiramente, com todo o seu egoísmo, toda a sua arrogância e prepotência herege, iconoclastia, ateísmo, medo, psicopatia, desejo de comer a mãe, em suma, todas essas virtudes que preservo. Não sigo mestres nem deuses, não sigo exemplos nem maneiras, viver assim já é para mim uma droga potente demais. Tenho minhas virtudes, considero-me muito tolerante e respeitoso com as opiniões alheias, não sou sabedor nem exemplo para ninguém seguir. Minha loucura já é suficiente e não pretendo envolver nela mais ninguém.”

Romance narrado em primeira pessoa, no qual os fatos correntes se confundem com estados mentais do protagonista.
Prestes a completar 50 anos, o personagem recua no tempo para abordar o que considera uma ode ao fracasso pessoal, assentada em três linhas narrativas primárias: a relação edipiana com a mãe que o deixou na infância, o desconhecimento do pai e o relacionamento conturbado com Clara.
A soma dessas falhas e traumas o leva a um estágio de alteração psicológica em que constrói uma versão degradada da realidade e gera uma suspensão de descrença quanto à verdade dos fatos e daqueles com quem convive.

 

Texto da Orelha
Sérgio Tavares,
Escritor e Crítico literário.

Próximo de completar 50 anos, Victor Rocha prepara uma ode ao fracasso pessoal. Seu testemunho se constitui de um sentimento de orgulho pelas falhas que moldaram sua vida, potencializadas por traumas afetivos que dão conta da relação edipiana com a mãe ausente em sua infância, do desconhecimento do pai e do relacionamento conturbado com Clara, uma jovem que alega ser sua filha, embora ambos ajam como amantes. Neste fluxo que passa pelo sentido amplo dos signos cotidianos para as indagações ontológicas, picos de angústia e de desejo se mesclam numa tentativa de exorcizar obsessões e prazeres a partir de uma lógica instável do que se experimenta.
Em seu romance de estreia, Fernando Cândido mostra um domínio técnico admirável ao apresentar um narrador que embaralha seu discurso com estados mentais, usando da imprecisão do que relata como mecanismo de manipulação da escrita e do entendimento do leitor. Um estudo de personagem instigante, marcado pela incidência de questões filosóficas e psicológicas acerca do ser masculino diante dos encargos do sexo, do tempo, das conquistas e dos laços familiares. Sorte da literatura ter um autor que inicia sua carreira entregando uma escrita inventiva em que criação e crítica alcançam perfeita proporção.

Sérgio Tavares,
Escritor e Crítico literário.

Informação adicional

Peso 195 g
Dimensões 16 × 23 × 5 cm
Autores