Availability: Disponível

Até mesmo o vazio pode ser um sentimento infinito

SKU: 978-65-84634-74-9

R$59,90

Livro em Pré-venda até 28 de julho
Previsão de saída: A partir de Setembro

Até mesmo o vazio pode ser um sentimento infinito

Esse livro é um compilado de poemas sobre não pertencer a si mesma. É sobre lutar contra esse afogamento de sentimentos que transbordaram e, então, viraram palavras. Dividido em três partes, as poesias desse livro refletem sobre quanto tempo leva para descobrir como sobreviver em alto mar. Entre o afogamento e o aprender a nadar, engole-se muitas águas. No desespero da sobrevivência, aprende-se coisas inimagináveis. Eu aprendi a escrever e esse livro também é sobre isso.

Termos da Pré-Venda:

  • Livros em pré-venda estão no final do processo de editoração e serão impressos após a finalização da pré-venda.
  • Portanto, possuem previsões de entrega iniciais e descritas acima em “Previsão de saída” . Esta data constitui a data a partir da qual a editora enviará os pedidos da pré-venda.  Os prazos de entrega destes produtos são uma previsão e podem sofrer alterações posteriores para maior ou menor tempo.
  • Verifique os prazos na descrição do produto antes de efetuar a compra. Atualizações futuras tais como o código de rastreamento após o envio e outras informações serão enviadas ao e-mail informado no ato da compra. Você também pode acompanhar o andamento do seu pedido acessando sua conta no site.

A confirmação da compra do produto em PRÉ-VENDA aplicará na aceitação destes termos.

 

Em estoque

Categoria:

Descrição

Autora

Isabelle Jaguszewski

Páginas

112

Gênero

Poesia

Formato

Brochura 14×21

ISBN

9786584634749

 

ser mulher
é um dom
se entender
mulher
é resistência

 

Esse livro é um compilado de poemas sobre não pertencer a si mesma. É sobre lutar contra esse afogamento de sentimentos que transbordaram e, então, viraram palavras. Dividido em três partes, as poesias desse livro refletem sobre quanto tempo leva para descobrir como sobreviver em alto mar. Entre o afogamento e o aprender a nadar, engole-se muitas águas. No desespero da sobrevivência, aprende-se coisas inimagináveis. Eu aprendi a escrever e esse livro também é sobre isso.

Esse livro fala de vazio. Não arbitrariamente, Isabelle menciona nas primeiras páginas que este livro é ela. Essencialmente ela. Bom, e o que é o vazio se não um apanhado de restos de nós mesmos? Restos que sangram, ofendem e corroem. A escrita de Isabelle escancara a angústia. Se é verdade que este livro fala de vazio, é verdade também que ele dá notícias do que fazer a partir dele. Mas não sem ele. É ali, onde se vê imersa em restos de angústia que o vazio se torna cúmplice da criação. É aliado com a falta, que o crime da criação acontece. Ah, sempre a falta. É então através da palavra que Isabelle junta seus restos sofridos e inventa: poemas, arte e sobrevivência. Esse livro fala de vazio, mas não só.

Larissa Lima
escritora, psicóloga e psicanalista autora de “as palavras poderiam me adotar” (Editora Patuá, 2022)

 

VIOLÊNCIA VIOLÊNCIAZINHA

eu desabei na sua frente
tudo o que eu precisava era da sua mão
secando as lágrimas que já escorriam antes de você chegar

eu me senti coibida de viver essa dor
e de escolher como lidar com ela

fui violentada de novo
quando não respeitou meu direito de ficar calada
indivisível como uma célula em repouso

Informação adicional

Peso 170 g
Dimensões 16 × 23 × 5 cm
Autores